segunda-feira, 22 de abril de 2013

Reflexão - JARDINEIRO



"Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça." Romanos 6.14

Há alguns meses notei que uma pequena planta crescia, ela se espalhava pelo chão e subia nas árvores do nosso quintal - uma intrusa. 
Parecia um belo ornamento e crescia rapidamente, mas não demorou para que tomasse completamente algumas plantas, a cerca de madeira e a casinha das ferramentas. 
Fiquei assustado! Quando fui notar, suas raízes eram grossas, entrelaçadas e profundas. O mal estava feito e era tempo de agir. Tomei coragem e, com uma boa tesoura de jardinagem, comecei cortar galho a galho até chegar às suas raízes. 
Foi um trabalho árduo e cansativo. Aquela plantinha inocente e linda nunca foi o que parecia. Suas folhas demonstravam beleza, mas faziam parte integrante de um cipó maligno. Sorrateiramente queria destruir e não adornar. Exausto, parei para descansar. 
Sentei-me e pus-me a pensar que aquela ramagem era uma ilustração do que o pecado (a desobediência a Deus) faz na vida de uma pessoa: engana como aquele cipó. 
Vem demonstrando muita beleza, entra e começa o seu trabalho destruidor. No principio tudo está bem. Com o passar do tempo seus galhos se espalham, as folhas multiplicam-se, as raízes se aprofundam e a vida está em perigo de ser totalmente dominada por ele. Aí começa a luta para livrar-se daquilo. 
Paulo escreve no texto em destaque que a pessoa tem o desejo de fazer o que é bom, mas não consegue porque o pecado já passou a dominá-la. Já não faz o bem, mas o pecado que está dentro dela. Tornou-se um mísero servo do pecado. 
A única solução é cortar a ramagem daninha dos seus desejos e desenterrar suas raízes – a desobediência. 
Nós mesmos não temos forças para fazê-lo. Necessitamos da ajuda do Senhor Jesus. Ele derramou o seu sangue na cruz para destruir os pecados de quem confiar nele. 
Mediante a fé você pode receber o perdão de Deus e ter uma vida livre do domínio do pecado.
Como um bom jardineiro, Jesus limpa da nossa vida o mato chamado pecado.
 Autour desconhecido.

Campanha de oração 4 dia